Quando avistei um recente post da jovem família Marcella, Flávio e Henrique (@borauai), desafiei-os para uma entrevista. Se percorrerem o IG desta família do Brasil, vão animar-se com os destinos e os respetivos roteiros bem escritos. Sobretudo as provas de felicidade de saber viajar e em "estreia familiar". Porém, viajar em família requer mestria e a Marcella respondeu a algumas das minhas questões e acrescentou curiosidades, pelo que lhe agradeço. Aliás, as famílias agradecem. A mãe Marcella descreve a forma de viajar (antes do Henrique nascer) como “intensa” porque envolve despertar bem cedo para explorar os lugares. Ela confessa que quando descobriu que iria ser mãe, apercebeu-se que o sentido das viagens iria mudar. E sabem como? Para melhor e num ritmo alucinante: “viajamos todos os meses da gestação, com seis meses estava fazendo flutuação no rio lá em Bonito”. Bonito é ouvir isto que inspira as mais recentes mães ou que estão na fase de gestação.

E a questão seguinte: depois do bebé nascer? Os pais esperaram que ele fizesse três meses, que tomasse todas as vacinas e…rumo a novas viagens. E sabem quando foi a primeira viagem? Ela conta,

“Nossa primeira viagem foi no dia das mães, fomos para um resort cerca de 1h da nossa cidade, um recorte pensão completa e que conta com uma boa infraestrutura [sic]”.

Viajar com um bebé?

Denotou a questão da bagagem, pois se antes era uma mala de cabine (ou de mão), agora contem com “carrinho, banheira, fralda”, etc. Tudo indispensável, não dá para cortar, nem encurtar neste assunto. Daí que quando estão a fazer a reserva em hotel, já não basta verificar se tem bom wc (com chuveiro de água quente) e cama confortável. Tal como ela refere, “agora nossas prioridades mudaram”. Tudo é extra, mas vale a pena. No que respeita à estadia, é importante que as famílias com crianças pequenas atentem se a acomodação onde vão ficar tem berço e um local para higienizar o biberon.

Achei muito interessante esta forma de descrever viagem em família, pela Marcella: “conseguimos aproveitar bastante nossa viagem, com revezamento conseguimos ir na tirolesa”. Afinal, viajar é uma parceria equilibrada de amor que compensa as malas a mais ou os extras que se pagam. Ela sublinha algo também importante: famílias com bebés devem ter em conta que quando planearem as viagens, têm de considerar horários para tudo (horários do casal, horários das tours, mais os horários de “mamar, dormir, troca de fralda”). Remata com o melhor” dá para divertir e ser feliz! É ir com a mente aberta (…)”.

Conte-me a sua última viagem em família: peripécias, pistas importantes e…a sua felicidade na caixa de comentário. Até já.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.