Existem poucos elementos naturais tão ameaçadores como os vulcões. Quando estão adormecidos, parecem calmos e convivem em perfeita harmonia com o ser humano, até que a força da natureza decide emergir brutalmente das suas entranhas, num espetáculo que, ao mesmo tempo, aterroriza, destrói e fascina.

Não é em vão que existem muitos destinos que exploram a sua atividade vulcânica como uma das suas atrações turísticas (por exemplo, a Islândia ou a região italiana da Sicília).

Nesta lista pode conhecer alguns dos vulcões mais ativos do mundo e, portanto, também alguns dos mais famosos e visitados.

O Kīlauea, o vulcão mais ativo do Havai

Localizado no Hawaiʻi Volcanoes National Park, o Kilauea se tornou um dos vulcões mais ativos do mundo. Com uma altitude de 1247 metros, esta formação entrou em erupção inúmeras vezes desde que há registos históricos, iniciados no final do século XVIII.

A área está protegida como Patrimônio da Humanidade da UNESCO e, graças à natureza relativamente tranquila dos vulcões havaianos, tornou-se numa importante atração turística.

Etna, um dos vulcões mais famosos do mundo

1971, 1981, 1991, 2002, 2004, 2007, 2012, 2018, 2020, 2021... Estas são as datas de várias das erupções mais recentes do Etna.

Alguns desses episódios foram de natureza mais violenta e outros se limitaram à expulsão de nuvens de gás. De uma forma ou de outra, a verdade é que o leste da Sicília é lar de um dos vulcões mais ativos do mundo.

Nyiragongo, um enorme vulcão com quase 3500 metros de altura

A República Democrática do Congo também alberga outro dos vulcões mais ativos do mundo. Possui 3470 metros de altura e faz parte do Parque Nacional de Virunga. Este vulcão africano se destaca pelo seu lago de lava, uma enorme bacia magmática que se aproxima dos 230 metros de diâmetro.

Embora o trabalho dos vulcanologistas tenha sido dificultado devido às guerras contínuas na zona, acredita-se que o seu nível de perigo esteja a crescer e que atingirá o seu máximo entre 2024 e 2027.

Stromboli, um puro espetáculo para os sentidos

Stromboli é uma pequena ilha de origem vulcânica localizada no sul da Itália. Aqui, se encontra um vulcão ativo que se tornou em uma atração turística no Mar Tirreno. É possível pegar um barco para percorrer as águas desta ilha a partir de cidades próximas como Lipari, Messina ou Milazzo.

A maior surpresa espera-o à noite, quando é possível ver como a lava brota do vulcão pela ladeira conhecida como Sciara del Fuoco.

O Volcán de Fuego e as suas ligações com a conquista espanhola

Um dos vulcões mais ativos do mundo ergue-se no sul da Guatemala. As suas erupções, de natureza violenta, têm sido contínuas e notáveis. De facto, tendo em conta alguns textos do século XVI, acredita-se que o conquistador espanhol Pedro de Alvarado chegou a ver uma destas erupções por volta do ano de 1524.

De acordo com registos históricos, esta formação entrou em erupção cerca de 20 vezes desde então.

Geldingardalur e a atividade vulcânica contínua da Islândia

A Islândia é um dos primeiros países em que pensamos quando falamos de terras vulcânicas. Quem não se lembra daquela erupção do Eyjafjallajökull em 2010? As suas emissões de fumo e cinza causaram a paralização do espaço aéreo em grande parte do norte da Europa. Mas existem muitos outros exemplos de erupções agressivas.

O vale Geldingardalir destaca-se pelo seu caráter efusivo, mas não muito violento. Além disso, é um local de especial interesse para a vulcanologia, já que a sua erupção, em 2021, constituiu a primeira emissão de magma na península de Reykjanes em quase 800 anos. Possivelmente, o início de uma nova era nesta área do país.

Monte Yasur, o vulcão ativo mais acessível do mundo

Vanuatu, pertencente à Oceania, é um país formado por muitas ilhas. Em Tanna, está o Monte Yasur, que ganhou a fama de ser o vulcão ativo mais acessível do mundo. O motivo? Por um lado, o seu tamanho, uma vez que tem apenas 361 metros de altura. Por outro, o amplo nível de estudos sobre a área.

O governo local criou uma série de níveis de alarme para avisar os turistas de quando é a melhor época para visitar este vulcão e ver o magma explodir do interior da terra com segurança.

Parque Natural de Cumbre Vieja e a erupção de La Palma

As Ilhas Canárias foram formadas há milhões de anos devido a diferentes fenômenos de origem vulcânica, sendo as da zona oriental as mais antigas e as da zona ocidental as mais recentes. Por isso, La Palma e, especificamente, o Parque Natural de Cumbre Vieja, é um dos locais com maior atividade vulcânica de Espanha.

A erupção de há dias ocorreu meio século após a erupção do Teneguía, localizado também na cordilheira de Cumbre Vieja. Isto demonstra que a ilha de La Palma está muito viva por dentro. Os fluxos de lava solidificada que estas erupções formam são a paisagem mais típica do arquipélago.

Vulcão de Colima, um dos mais ativos do México

O México também é uma terra de vulcões. O vulcão de Colima, que atinge 4000 metros de altitude, é um claro exemplo disso. Além das explosões de lava que tiveram lugar em diferentes ocasiões em tempos mais recentes, a sua atividade contínua é observada através das suas inúmeras emissões de colunas de fumo e cinza. Junto com o Popocatépetl, está catalogado como um dos vulcões mais perigosos da América Latina.

Sakurajima, um verdadeiro símbolo do Japão

O Sakurajima, localizado à frente da cidade de Kagoshima, é outro dos vulcões mais ativos do mundo. Não foram centenas, mas sim milhares de erupções que ocorreram neste recanto do Japão nas últimas décadas. Embora durante os períodos de maior atividade a área esteja fechada para turistas e moradores locais para evitar incidentes, em tempos de "tranquilidade vulcânica" é possível visitar este local e desfrutar das suas rotas para caminhadas.

A título de curiosidade, é necessário dizer que até 1914 este vulcão se encontrava em uma ilha isolada. A erupção que ocorreu nesse ano fez com que essas terras se unissem a Kyushu, criando a atual Península de Osumi.

Fonte: Civitatis

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.