A BeBop Sensors anunciou a criação de uma pele sintética para robots com sensores que funcionam como um sistema nervoso, com uma espessura com menos de 1 milímetro. A tecnologia tanto pode ser utilizada por robots, como em próteses, devolvendo aos seus utilizadores a sensação do tacto.

A tecnologia RoboSkin pode cobrir todas as partes do corpo do robot, desde os seus membros, dedos, pés, cabeça e torço, para que possam sentir melhor os objetos à sua volta. A empresa diz que os avanços tecnológicos na área da robótica focaram-se nos sentidos como a visão e na capacidade de ouvir, mas falta-lhe o elemento-chave do sentido de tacto, que afirma ser essencial para uma interação prática entre humanos e robots.

Veja na galeria imagens da tecnologia RoboSkin

A empresa realça que os robots humanoides têm um papel cada vez mais importante na sociedade, melhorando o trabalho dos humanos, seja nas empresas, nos hospitais e nos cuidados de saúde, nas fábricas, distribuição, locais de acesso perigoso ou no até mundo do entretenimento.

O objetivo é criar robots que garantam as formas dos humanos, que possam passar nas mesmas "portas" e utilizem as ferramentas que conhecemos. Nesse sentido, deixa de ser necessário criar todo o ambiente à volta das necessidades dos robots e, dessa forma, fazer os trabalhos que os humanos querem evitar.

A tecnologia RoboSkin já está disponível para ser aplicada em diversas áreas para além dos robots e próteses. Pode ser usada na saúde digital, em equipamentos IoT, realidade virtual/aumentada, na indústria automóvel, para testes, e outros casos.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.