Apesar das medidas de segurança tomadas pela Google, os cibercriminosos estão sempre em busca de novas formas de submeter à Play Store aplicações que, à primeira vista, parecem inofensivas, mas que escondem software malicioso. Os investigadores da Doctor Web detetaram uma nova “fornada” de apps com trojans e adware que foram já descarregadas por milhões de utilizadores.

Os especialistas detalham que, ao longo de junho, identificaram perto de 30 tipos de adware em apps com mais de 9,8 milhões de downloads, entre novos membros de famílias de malware e modificações a software malicioso já conhecido.

A empresa de cibersegurança também encontrou trojans da família de malware Joker, que começou a atacar a Play Store em 2017 e que continua a lançar o caos na loja digital da Google desde então.

Clique nas imagens para mais detalhes

Entre as aplicações detetadas encontram-se, por exemplo, apps de edição de imagem e de wallpapers, teclados virtuais, além de supostas ferramentas de gestão do sistema e utilitários.

Tem alguma destas aplicações? Desinstale-as já do smartphone

  • Photo Editor: Beauty Filter
  • Photo Editor: Retouch & Cutout
  • Photo Editor: Art Filters
  • Photo Editor - Design Maker
  • Photo Editor & Background Eraser
  • Photo & Exif Editor
  • Photo Editor - Filters Effects
  • Photo Filters & Effects
  • Photo Editor : Blur Image
  • Photo Editor : Cut, Paste
  • Emoji Keyboard: Stickers & GIF
  • Neon Theme Keyboard
  • Neon Theme - Android Keyboard
  • Cashe Cleaner
  • Fancy Charging
  • FastCleaner: Cashe Cleaner
  • Call Skins - Caller Themes
  • Funny Caller
  • CallMe Phone Themes
  • InCall: Contact Background
  • MyCall - Call Personalization
  • Caller Theme
  • Caller Theme
  • Funny Wallpapers - Live Screen
  • 4K Wallpapers Auto Changer
  • NewScrean: 4D Wallpapers
  • Stock Wallpapers & Backgrounds
  • Notes - reminders and lists

No que toca às aplicações com adware, os investigadores indicam que, várias das apps detetadas requerem ao utilizador permissão para abrir vários tipos de janelas sobre outras aplicações, ou para correr sempre em segundo plano.

Para fazer com que as vítimas não notem que estão a ser instaladas apps maliciosas adicionais, o malware esconde os ícones gerados, ou substitui os mesmos por outros menos percetíveis pelos utilizadores.

Os especialistas da Doctor Web encontraram aplicações com um trojan da família Android.PWS.Facebook que rouba dados que podem ser utilizados para hackear contas do Facebook, assim como apps com trojans que simulam cliques em websites que correm em segundo plano.

Em destaque está ainda uma aplicação com um serviço falso de chat e que esconde um trojan que abre uma variedade de websites, sobretudo de supostos encontros online, incitando as vítimas a registarem-se. Os dados introduzidos podem ser depois utilizados pelos cibercriminosos ou vendidos em “mercados negros” online.

Foram também detetados websites abertos pelo trojan que simulam conversas com alguém que parece ser uma pessoa real e que pedem às vítimas que paguem para continuar a conversa.

A Doctor Web alertou a Google para as aplicações maliciosas, no entanto, a quando da publicação das conclusões da sua investigação, algumas ainda estavam ativas na Play Store.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.