Ao longo do mês de março, a Google anunciou um conjunto de novidades para o seu serviço de mapas e logo aí fez saber que estava a preparar mais algumas inovações, que entretanto revelou.

A inteligência artificial está transformando o serviço que mais de mil milhões de pessoas usam em todo o mundo e a capacidade da tecnologia para combinar dados e encontrar respostas em tempo real promete melhorar em breve a experiência de quem usa o Maps em espaços fechados.

A Google já lançou nos Estados Unidos, e conta expandir em breve a outras geografias, o Live View, uma nova funcionalidade do Maps que promete ajudar os mais distraídos a nunca mais se perderem, nem perderem tempo à procura do melhor caminho, em aeroportos, centros comerciais ou estações de comboio, por exemplo.

Tek Live Maps Tek Live Maps
créditos: Google

Esta é uma de 100 melhorias que a empresa quer integrar este ano no Maps, tirando partido da inteligência artificial. Esta, em concreto, recorre a tecnologia de localização global, que tira partido da IA para analisar milhares de milhões de imagens do Street View e perceber a orientação que o utilizador deve tomar num determinado ponto, para chegar a outro. Por exemplo, que escada deve usar para apanhar um comboio na linha 1, qual é o melhor elevador para a porta de embarque certa no aeroporto, o caminho mais curto para o WC ou para o multibanco mais próximo. Em centros comerciais o recurso também vai poder ser usado para descobrir o piso e a localização de lojas e traçar o caminho mais curto para lá chegar.

Na tela do Maps, e através de realidade aumentada, a vista de cada local vai sendo complementada com indicações que guiam o utilizador no percurso, uma informação que, como explica a Google, é hoje mais fácil de fornecer graças aos avanços recentes da tecnologia, que a tornaram mais precisa na capacidade de identificar o plano e o posicionamento específico de objetos dentro de um edifício.

O Live View já está disponível para Android e iOS em alguns centros comerciais de Long Island, Los Angeles, Newark, São Francisco, San Jose ou Seattle, nos Estados Unidos. Nos próximos meses chega a mais centros comerciais, aeroportos e outros terminais de transportes, primeiro em Tóquio e Zurique.

Rotas ecológicos e alertas em zonas de baixo CO2 

A Google também já tinha antecipado, e agora detalhou melhor, que graças à IA, vai igualmente adicionar ao Maps novas camadas de informação, que vão permitir saber rapidamente se está chovendo ou fazendo sol, no local para onde o utilizador se dirige, ou como está a qualidade do ar. Estados Unidos, Austrália e Índia vão ser os primeiros países a receber estas novidades, ao longo dos próximos meses.

Mas as preocupações ambientais dão o mote para outra novidade que este ano o Maps começará a integrar, em várias geografias. O serviço vai apostar na integração em força de rotas mais amigas do ambiente e pretende fazer dessa alternativa o percurso por defeito. A opção poderá sempre ser desfeita pelo utilizador, nas configurações da app, e não se aplicará quando a diferença entre o trajeto mais rápido e o mais verde for significativa.

De qualquer forma, a informação da pegada de carbono associada a cada um dos caminhos propostos será mostrada e a escolha passa a poder ser feita de forma mais consciente.

tek Google tek Google
créditos: Google

Esta funcionalidade também chegará primeiro aos EUA, já o serviço de alertas que a empresa está igualmente preparando para estrear na Europa. Estes avisos, vão alertar os condutores da proximidade de uma zona de emissões reduzidas de CO2, áreas que cidades por todo o mundo têm vindo a criar. Na Alemanha, Países Baixos, França, Espanha e Reino Unido a funcionalidade vai estar disponível já em junho. Quando receberem o alerta, os condutores de veículos poluentes podem desviar caminho, ou conhecer transportes alternativos disponíveis para o percurso.

tek Google tek Google
créditos: Google

Para os Estados Unidos estão em marcha ainda um conjunto de pilotos, que pretendem agilizar a entrega no local de pedidos feitos à distância, em supermercados, por exemplo. A ideia é tirar partido da informação em tempo real do Maps, para ajudar quem compra a chegar mais facilmente ao ponto de recolha e permitir a quem vende, saber exatamente a que horas deve ter a encomenda pronta.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.