Em maio, a Google anunciou os seus planos para implementar uma nova seção na sua Play Store onde os programadores de aplicações terão de disponibilizar informações acerca da privacidade e segurança das suas criações. Agora, a gigante de Mountain View começou a pedir aos developers que indiquem que tipos de dados é que as suas aplicações recolhem.

De acordo com a Google, a informação requerida aos programadores vai passar a estar disponível para os utilizadores da Play Store a partir de fevereiro de 2022. É também a partir de abril desse ano que todos os developers têm obrigatoriamente de disponibilizar informações acerca da privacidade e segurança das apps.

A empresa explica que na nova secção os programadores são encorajados a dizer aos utilizadores o tipo de dados recolhidos, incluindo localização, contatos e informação pessoal ou financeira, e se a partilha dos dados em questão é opcional ou requerida para poder usar a app.

Os programadores poderão também indicar se aplicação encripta, ou não, os dados recolhidos e se a mesma passou por um processo de revisão independente para verificar se está em conformidade com os padrões de segurança usados a nível mundial.

Lembrando que, anteriormente, a Google tinha já indicado que todos developers que tentarem violar as suas novas políticas, deturpando os dados que disponibilizam, estão sujeitos a serem penalizados.

Ainda no ano passado, a Apple tomou uma medida semelhante em relação à App Store. Enquadradas nas medidas da empresa de reforço da segurança e privacidade dos utilizadores, as “etiquetas” explicativas da App Store pretendem explicar que informação é recolhido e para que propósito.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.