A fabricante de eletrônica sul coreana confirma que vai desistir do segmento dos celulares: “de agora em diante, a LG vai continuar a alavancar a sua experiência no segmento móvel e desenvolver tecnologias relacionadas, como o 6G para fortalecer a competitividade em outras áreas de negócio”.

Apesar de deixar de produzir mais unidades e investir no desenvolvimento de novos aparelhos, a LG reafirma que vai manter as vendas do inventário atual e que os equipamentos já vendidos vão continuar recebendo apoio pós-venda e atualizações de software, durante um período de tempo que varia de região para região. Segundo o Engadget, a expectativa é de um encerramento completo até final de julho, embora em alguns países deva continuar a venda de smartphones LG durante mais algum tempo.

Nos últimos tempos, nomeadamente na CES deste ano, a LG apresentou conceitos inovadores como o Velvet ou o Wing e prometeu apostar mais no desenvolvimento de aparelhos com tela dupla ou outras que se enrolam. Em dezembro, a LG tinha uma cota de mercado de 1,7% e anunciou, na altura, que iria passar para outsourcing o design de mais aparelhos de entrada de gama e de gama média.

Ken Hong, responsável de comunicação corporativa da LG, explica que “é um jogo de números e não um concurso de popularidade”. No mês passado, a empresa esteve envolvida em negociações para tentar vender o negócio dos smartphones a outros, como a Volkswagen AG ou o grupo vietnamita Vingroup JSC, com as negociações a não chegarem a bom porto.

A escassez mundial de chips pode ter ajudado a acelerar esta decisão, no sentido em que as vendas podem ter sofrido algum impacto.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.