Quando se pretende engravidar e se tem DII a consulta de preconceção é obrigatória. Escolher o ginecologista e obstetra, e esclarecer com ele todas as dúvidas é meio caminho andado para que tudo corra bem. Mas é preciso mais: engravidar durante uma crise de Crohn ou de colite ulcerosa pode não ser uma boa ideia e pode trazer muitos problemas. Por outro lado, se estiver em remissão (período sem atividade da doença), pode ter uma gravidez fantástica e até pode amamentar o seu bebê.

A gravidez e a amamentação são duas etapas da vida muito importantes para a mãe e para o bebê, e por isso, hoje em “Dar a Volta à DII” vamos falar com uma ginecologista e obstetra e questioná-la sobre a realidade da gravidez e da amamentação nas pessoas com DII. Para isso convidamos Mariana Guimarães, do Centro Hospitalar Universitário S. João (CHUSJ).

Vamos saber de tudo sobre estas temáticas, e com alguns avisos importantes para que as mulheres com Doença de Crohn ou Colite Ulcerosa possam engravidar e continuar tendo uma qualidade de vida.

Ter consciência do estado da sua doença é fundamental para uma gravidez tranquila, assim como saber antecipadamente se as medicações que estão sendo feitas podem interferir com a gravidez e a amamentação. Não engravidar durante uma agudização da doença é essencial.

Uma conversa a não perder no canal de YouTube da APDI.

Saiba mais no vídeo

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.