Até à data, não existem evidências de que tomar Ibuprofeno possa piorar o estado de saúde de quem está infectado com a nova variante do SARS-CoV-2, Ômicron, detectada há quase um mês na África do Sul. No entanto, salvo indicações contrárias pelo seu médico, o medicamento mais recomendado para o alívio dos sintomas é o Paracetamol.

Especialistas da organização médico-hospitalar Clínica Mayo, dos Estados Unidos, citados pela Business Insider, indicam que quem manifesta febre pode tomar ambos, uma vez que não existem dados científicos que sustentem que o Ibuprofeno ou outros anti-inflamatórios não esteroides devem ser evitados.

No entanto, outros peritos norte-americanos consideram que o Paracetamol pode ser mais eficaz, porque é um medicamento antipirético, usado para baixar a temperatura corporal, e capaz de combater outros sintomas da doença, como dores de cabeça e no corpo.

Ainda assim, há que ter atenção à utilização excessiva de antipiréticos. Estes especialistas defendem que a dose segura para uma caixa de 450 ou 600 miligramas é de até quatro gramas a cada oito horas.

O paracetamol, escreve o Business Insider, demora 45 a 60 minutos a fazer efeito, enquanto que o Ibuprofeno demora cerca de meia hora.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.