Fazer exercício físico é muito mais do que uma questão de estética. Um estudo da Universidade de Sydney, na Austrália, vem reforçar essa ideia. Os investigadores descobriram que a eficácia da vacina da gripe é superior entre quem pratica esporte antes e depois da administração do imunizante.

Os cientistas acompanharam 550 adultos. Desses, 382 praticaram exercício durante 15 a 50 minutos antes ou depois da injeção. Nas quatro a seis semanas seguintes, foram recolhidas amostras de sangue para verificar os níveis de anticorpos induzidos pela vacina.

Entre o voluntários, 61% já eram ativos e continuaram a fazer, pelo menos, 2,5 horas de atividade física moderada por semana. Resultado? Estas pessoas demonstraram um melhor resposta imunitário, em comparação com o grupo dos sedentários, e registraram resultados ainda melhores quando fizeram esporte antes ou após a vacina.

Os participantes que fizeram exercícios de força nos membros superiores obtiveram resultados melhores do que os indivíduos que escolheram outro tipo de atividade física. Como tal, estes resultados sugerem que o estado do músculo que recebe o imunizante faz diferença na resposta sistema imunológico.

"Acreditamos que o dano sofrido pelo músculo durante o exercício ative sinais de perigo que estimulam algumas células imunes e promovem a resposta do organismo", afirma a investigadora Erika Bohn-Goldbaum, a principal autora do estudo, em entrevista ao portal New Scientist.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.