As tendências vão e voltam, mas ter um piercing continua sendo algo incrivelmente cool, independentemente do estilo.

É um daqueles acessórios que não é para todos, sim, mas é também algo absolutamente democrático: tanto cabe na estética grunge como, em um formato mais delicado, em um look mais clássico - hoje há jóias tão minimalistas que, à primeira vista, passam até despercebidas.

Na adolescência é a época mais comum em surgir o interesse pelos piercings. Para desmistificar todas as dúvidas sobre tratamento, cuidados e até como escolher o profissional.

Por mais tentador que seja, não toque!

"Para que o piercing cicatrize corretamente e sem qualquer problema, nunca se deve tocar no piercing com as mãos - as mãos nunca estão limpas a 100%! Também não se deve fazer pressão ou agredir a zona do furo recentemente. Manter a zona limpa e seca é tão ou mais importante."

Tratar com sabão de glicerina duas vezes por dia

"Já existem variados produtos próprios para after-care de piercing que são bastante bons, e apesar de estes produtos não serem caros, (e dependendo sempre do piercing realizado), poderão limpar a zona com sabonete de glicerina ou de pH neutro, todos os dias, duas vezes ao dia, de manhã e à noite, pelo menos um mês. Quando aparecer plasma no furo - uma crostazinha ou secreção que sai do furo e fica agarrado ao piercing - deverão aplicar um pouco de soro fisiológico num cotonete, colocar em cima do plasma sem fazer pressão até a crosta amolecer, retirar a secreção e secar bem a zona com um cotonete seco. Caso seja um piercing colocado na mucosa (boca) deverão bochechar com elixir oral para crianças (por não ter álcool) sempre que comerem, fumarem, beberem ou colocar qualquer coisa na boa (até roer as unhas, por exemplo), isto durante aproximadamente 15 dias. Obviamente que depende sempre do piercing realizado e do que o body piercer que o realizou aconselhar. Cada cliente é um caso e temos sempre que adaptar o tratamento consoante o estilo de vida, a anatomia, etc."

O tempo de cicatrização depende da zona

"Cada piercing tem o seu tempo de cicatrização, sendo que depende da zona em questão. Por exemplo: o lóbulo da orelha cicatriza mais rápido que a cartilagem ou no mamilo. A cicatrização dependerá também da estabilidade da pele da zona que foi perfurada, da idade e saúde do cliente, etc."

Não girar o piercing até cicatrizar. N-U-N-C-A

"NUNCA se deve girar o piercing ou movimentá-lo de um lado para o outro. A zona perfurada foi agredida - realizar um percing não passa de uma agressão na pele - e necessita de estar o mais estável possível para cicatrizar corretamente. É exatamente o mesmo que termos uma ferida na pele e estarmos a mexer na pele constantemente. A zona acaba por não cicatrizar ou demora muito mais tempo a cicatrizar, podendo ainda infectar. Ao girar o piercing ou movimentá-lo correm também o risco de, caso tenham um pouco de plasma/crosta agarrada ao piercing que não tenham verificado anteriormente, essa crosta entrar dentro do furo e provocar uma agressão, o que condicionará o tempo de cicatrização, pois estamos agredindo uma zona que já por si estava agredida ao realizar o furo".

O que fazer se o piercing infectar

"Caso o piercing infecte, ou até mesmo o cliente suspeite que algo não está correndo como suposto, a primeira coisa a fazer é entrar em contato com o body piercer que realizou o piercing. Nunca aplicar outro produto sem falar antes com o body piercer. Um dos muitos conselhos que dou aos meus clientes é para que à mínima dúvida ou problema entrar em contato comigo, para nunca se auto-medicarem, não confiarem na internet ou nos amigos. Existem muitas informações erradas ou incompletas e não é porque o amigo aplicou determinado produto num problema X que o mesmo produto vai funcionar no problema Y. Cada caso é um caso e um bom profissional tem o dever de acompanhar o cliente em todas as situações, problemas ou dúvidas que possam surgir."

Conhecer o profissional

"Aconselho sempre a que verifiquem portfólios de piercings cicatrizados realizados pelo body piercer com quem desejam realizar o piercing. Caso tenham dúvidas ou questões aconselho sempre a entrarem em contato direto com o body piercer ou fazer uma visita para que possam discutir as suas ideias e preocupações. Não há qualquer problema ou compromisso em exporem as suas dúvidas e apreensões sobre o que desejam fazer. Vendo bem, é nosso dever enquanto profissionais responder a todas as dúvidas e deixar o cliente à vontade para as fazer. A bem ou a mal, não deixa de ser um compromisso e um elo de ligação entre cliente e profissional que tem relação direta com a saúde do cliente."

Nada de pistola. Só agulhas (e descartáveis)

"Enquanto profissional um dos conselhos que dou sempre é: não ponham a vossa saúde em risco por um furo feito à pistola ser mais barato. O barato sai caro! Todos os piercings deverão ser realizados com agulhas descartáveis. Peçam sempre e se certifiquem que o body piercer que vai ou está realizando o seu  piercing está usando um material descartável (agulhas) ou esterilizado (pinças, tesouras, piercings) e todas as informações sobre o processo deverão ser providenciadas pelo profissional."

Não há perguntas "estúpidas"

"Nunca se deve ter medo de 'parecer chato' ou de fazer muitas perguntas. Todas as perguntas são legítimas e não existem perguntas 'estúpidas'. Essas mesmas perguntas poderão evitar problemas futuramente."

Confiar no instinto

"Caso o seu sexto sentido te diga que algo não está sendo feito corretamente ou não se sentem à vontade com o profissional, não receiem em abandonar o processo a meio sem realizar nenhum piercing. Escolham bem o vosso body piercer, façam questões, perguntem aos vossos amigos, família, procurem feedback sobre o mesmo. Escolher um bom profissional é meio caminho andado para que o vosso piercing seja bem realizado."

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.