Para o caldo de bivalves: numa panela, puxe em metade do azeite uma cebola cortada em cubos grosseiros, os pés de coentro, três dentes de alho esmagados e a folha de louro. Logo que fiquem transparentes, junte o vinho branco e deixe evaporar o álcool.

Por fim, junte um litro de água, tempere de sal grosso e de pimenta. Logo que ferva, baixe o lume para brando e deixe cozinhar cerca de 30 minutos.

À parte, abra os bivalves em frigideiras separadas, num fundo de azeite. Tenha a maior atenção para que os bivalves não estejam mais de três minutos ao lume. Retire do lume, separe os miolos e os sucos, reserve separadamente.

Para o xerém: puxe uma cebola picada com um dente de alho picado, num tacho largo, com azeite.

Quando a cebola estiver transparente, junte o milho em fio e vá mexendo. Quando o milho estiver integrado, vá adicionando o caldo. A última porção de caldo a adicionar deve ser o suco da abertura dos bivalves, deixe cozinhar por instantes, junte o miolo dos bivalves e os coentros cortados em juliana bem fina, mexa e sirva de seguida.

Receita da autoria do chef Rui Silvestre no âmbito do projeto À Mesa do Baixo Guadiana.

GastronomiaTradicional
Tipo de pratoMarisco
TempoMédio
DificuldadeMédio
Doses4

Ingredientes:

Amêijoas e berbigões de Vila Real de Santo António1 kg
Farinha ou sêmola de milho250 g
Dentes de alho⁣4
Cebolas novas2
Vinho branco1 cl
Azeite virgem extra5 cl
Coentros cortados em juliana fina1 ramo pequeno
Folha de louro1
Sal marinho tradicional de Castro Marimusar q.b.
Pimenta preta de moinhousar q.b.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.