Este prêmio reconhece a "atenção impecável" do chef René Redzepi e da equipe do Noma no trabalho com produtos da estação cultivados localmente e à mesa de forma criativa e complexa.

Com duas estrelas Michelin, o Noma agora ocupa o topo do ranking, no lugar do francês Mirazur.

"O Noma é, sem dúvida, o restaurante mais influente de sua geração", afirmou o diretor de conteúdo do World's 50 Best Restaurants, William Drew.

Na cerimônia de gala realizada ontem na Antuérpia, Bélgica, a cozinha dinamarquesa ocupou um lugar de destaque na lista dos melhores de 2021. Além do Noma, outro restaurante de Copenhaga, Geranium, ficou na segunda posição.

Em 2021, pelo segundo ano consecutivo, Asador Etxebarri (País Basco) foi eleito o terceiro melhor do mundo. Outro espanhol, o restaurante Enjoy, de Barcelona, ficou em quinto.

Junto com os Estados Unidos, Espanha é o país com mais restaurantes entre os 50 primeiros. São seis ao total, quatro deles no País Basco.

Na lista dos 50 melhores do mundo estão estabelecimentos espalhados por 26 países dos cinco continentes.

A gastronomia peruana continua aumentando sua presença nesta lista e, mais uma vez, aparece com dois restaurantes entre os dez melhores do mundo.

Criado em 2002 pela revista gastronómica britânica Restaurant para competir com o sistema de estrelas do guia Michelin, o ranking World's 50 Best Restaurants é montado com base na votação de 1.000 pessoas, entre chefs, jornalistas e especialistas.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.