No ano passado, à medida que vários países um pouco por todo o mundo foram forçados a entrar em confinamento, o número de jogadores online disparou. A popularidade se mantém e, em março deste ano, a Steam bateu um novo recorde de cerca de 27 milhões utilizadores ativos e simultâneos. Porém, os cibercriminosos não estão alheios à tendência e têm vindo a desenvolver novas formas de a explorarem.

Os investigadores da Kaspersky explicam que, na Primavera de 2020, descobriram um aumento de 54% no número de detecções de antivírus para websites com nomes que exploravam o universo do gaming.

A empresa de cibersegurança detalha que, mesmo com a eventual diminuição do confinamento, o número de ataques na web que exploram o tema do gaming continuou a aumentar, atingindo um máximo histórico de quase 2.500.000 em novembro de 2020. Após um declínio no início de 2021, o número de ataques voltou a aumentar, atingindo os 1.125.010 em abril de 2021: um aumento de 34% face aos ataques registados em março deste ano.

Clique nas imagens para mais detalhes

No ano passado, o jogo mais popular utilizado pelos cibercriminosos como “isco” para atacar os utilizadores foi Minecraft, se destacando também um grande pico relativamente ao jogo Dota 2 durante o Verão. Já em 2021, o jogo tem vindo a ser ultrapassado por Counter Strike: Global Offensive.

Segundo os especialistas, as ameaças mais comuns relacionadas com gaming foram Trojans com malware disfarçado de versões gratuitas, atualizações ou extensões para jogos populares, além de outros programas maliciosos.

Em comunicado, Maria Namestnikova, Chefe da Equipa Global de Investigação e Análise (GReAT) da Kaspersky na Rússia, afirma que “existe atualmente um número sem precedentes de gamers em todo mundo”, significando que “os cibercriminosos vão continuar interessados na indústria e, visto que cada vez mais pessoas estão a jogar nos seus dispositivos de trabalho, tal também coloca em risco os recursos das empresas”.

Assim, importa seguir um conjunto de práticas importantes para garantir que se mantém seguro enquanto joga. Além da utilização de uma solução de segurança que proteja os seus equipamentos, os especialistas recomendam que utilize palavras-passe fortes e autenticação de dois fatores sempre que possível, para proteger as suas contas de gaming.

Deve também desconfiar de cópias piratas de jogos, uma vez que são um dos métodos favoritos dos cibercriminosos, optando por comprar jogos apenas de websites oficiais.

Tenha atenção a campanhas de phishing e a jogadores desconhecidos, além de evitar clicar em links que remetam para websites fora do chat do jogo, verificando cuidadosamente o URL de qualquer recurso que peça para introduzir o nome de utilizador e palavra-passe, uma vez que a página pode ser falsa.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.