Patrick Dempsey foi acusado de "aterrorizar" os bastidores da série 'Anatomia de Grey', e até mesmo de levar colaboradores à exaustão com estresse pós-traumático.

Algumas das pessoas que trabalharam com o ator deram conta do seu lado mais 'obscuro' numa história oral não autorizada intitulada 'How to Save a Life: The Inside Story Of Grey's Anatomy', de Lynette Rice.

No livro, o produtor executivo James D. Parriott explicou que os problemas do ator com a equipe teriam levado à morte da sua personagem em 2015, na 11.ª temporada.

"Houve problemas nos recursos humanos. Não era nada sexual. Ele aterrorizava os bastidores", revelou com base numa fonte. "Alguns dos membros do elenco tiveram um tipo de estresse pós-traumático por causa dele", refere.

A roteirista/produtora Jeannine Renshaw também confirmou esta versão: "Ele tinha este poder nos bastidores em que sabia que poderia parar a produção e assustar as pessoas. [...] Acho que ele estava farto da série. Não gostava da inconveniência de vir todos os dias trabalhar".

"Acho que a Shonda [Rhimes, autora da série] viu com os próprios olhos e essa foi a gota de água. Ela teve que dizer 'se ele não sair, eu saio'. Ninguém queria que ele saísse, porque ele era a série. Ele e a Ellen", ressalta.

Numa entrevista a Ellen DeGeneres, o próprio ator confessou que para ele já era difícil lidar com o pesado horário de trabalho. "Eram 10 meses, 15 horas por dia. Nunca sabia o meu horário, por isso, se os seus filhos te perguntassem 'o que vai fazer na segunda-feira?' você respondia 'não sei', porque não sabia o meu horário. Fazer isso durante 11 anos é um desafio".

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.