Nego do Borel, de 29 anos, foi indiciado nesta quarta-feira, dia 21, pelo crime de violência doméstica pela Delegacia de atendimento à mulher (Deam) em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

As acusações partem da ex-namorada do cantor, Swellen Sauer, que foi sua assessora de imprensa no início da carreira. Nego nega todas as acusações..

"O cantor Nego do Borel, através da sua assessoria jurídica, comunica que estamos aguardando a manifestação do Ministério Público sobre o inquérito, que tem sido noticiado na imprensa ao logo desta quarta-feira. Porém recebemos o indiciamento do Leno Maycon [verdadeiro nome de Nego do Borel] com tranquilidade e confiamos plenamente na sua inocência e consequentemente na Justiça", diz o comunicado assinado pela advogada Elizabeth Medeiros.

Não foi, no entanto, Swellen quem fez a queixa contra o ex-namorado. Foi o Ministério Público que deu início ao processo depois das declarações feitas pela vítima ao programa 'Fantástico'.

"Ele ficou com ciúmes e veio atrás de mim, falando, reclamando. Estava com um carregador e o telefone na mão e me encostou na parede, e colocou o carregador [no seu pescoço]. No momento não entendi muito bem o que estava acontecendo, até que senti, realmente, que me faltou ar. Eu estava com uma amiga e ele com o empresário dele, eu chamei por eles e ele se afastou", relatou Swellen.

Em novas declarações, ao Extra, a ex-namorada de Nego do Borel afirma não desejar que o músico "seja preso" mas confessa que gostaria que este pagasse "de alguma forma" pela sua atitude agressiva.

Esta não é a primeira acusação de violência doméstica contra o cantor. Nego do Borel foi acusado em janeiro deste ano por Duda Reis, sua ex-noiva, do mesmo crime.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.