O irmão de Mariah Carey decidiu ir para frente com um processo contra a cantora no Tribunal, que está sendo acusada de difamação e de causar sofrimento emocional.

As acusações de Morgan são motivadas pela autobiografia de Mariah, lançada em 2020, 'The Meaning of Mariah Carey'.

A revista Variety diz ter conseguido acesso a documentos oficiais onde fica claro que Morgan refere que as declarações da irmã no livro não passam de "traições e falsidades maliciosas".

"Ele não tem inveja do enorme sucesso artístico e pessoal da sua irmã, ele tem desfrutado dos seus próprios sucessos profissionais e pessoais e sempre lhe desejou bem", garante a defesa.

Morgan sofreu com a publicação do livro da irmã "extrema angústia mental, indignação, ansiedade sobre o futuro, danos à sua reputação, à capacidade de ganho, constrangimento entre os seus amigos, perturbação da vida pessoal e perda de gozo dos prazeres comuns da vida cotidiana".

Entre as declarações que motivam as acusações está uma passagem do livro onde Mariah conta uma violenta discussão entre o irmão e o pai e refere que Morgan precisou de ser internado devido ao seu comportamento agressivo e problemático.

A cantora afirma mesmo que "nunca se sentiu segura" perto do irmão.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.