A mãe do surfista Gabriel Medina, 27, Simone, não fez nenhuma menção à passagem do atleta nas Olimpíadas de Tóquio e não comentou a derrota do filho na batalha pelo pódio olímpico na madrugada desta terça-feira (27). No entanto, torce para que sua filha caçula esteja nos próximos Jogos Olímpicos.

Em sua última publicação no Instagram, feita nesta segunda-feira (26), uma amiga de Simone comentou que gostaria de ver sua filha mais nova, Sophia, 16, na próxima Olimpíada, que será em Paris, no ano de 2024. "E veremos, em nome de Jesus", afirmou a mãe do surfista.

O registro foi compartilhado algumas horas antes do surfista perder o bronze e se classificar em quarto lugar na competição. A irmã do surfista e Charles Saldanha, padrasto e ex-treinador de Medina também não comentaram sobre a participação do atleta nos Jogos Olímpicos. Apenas seu irmão, Felipe Medina, continua falando com Gabriel.

A relação do surfista com a sua família não é a mesma há meses, desde que ele se casou com a modelo Yasmin Brunet, 33. Os dois se casaram em janeiro em uma cerimônia no Havaí após menos de 1 ano de namoro –e sem a presença de parentes. A relação, porém, não estaria agradando aos pais do surfista.

Brunet era casada com o modelo Evandro Soldati desde 2012. Em fevereiro de 2020, ela anunciou o fim do relacionamento. Pouco tempo depois, ela foi vista com Medina pela primeira vez e, na sequência, os dois começaram a morar juntos.

Em fevereiro deste ano, os problemas com a família dele começaram a tomar contornos públicos. Medina e Brunet pararam de seguir a mãe e o padrasto dele nas redes sociais. Simone Medina e Charles Saldanha também deixaram de acompanhar as publicações do filho e da nora.

De acordo com uma reportagem do jornal Extra, publicada na ocasião, os pais não teriam aprovado o casamento relâmpago e estariam preocupados com a influência da modelo na carreira do filho. "Eles sempre viveram pela carreira do Gabriel. Impondo disciplina, dando força e controlando tudo de perto", disse uma fonte ao jornal. "Agora, ele não é mais um garoto e divide a vida com a mulher dele."
O afastamento teria culminado com a demissão de Charles Saldanha, que o acompanhava desde o começo da carreira. O bicampeão mundial confirmou que o australiano Andy King, que já trabalhou com grandes nomes do surf mundial, será seu novo técnico.

Oficialmente, Medina afirma que a decisão foi tomada para que Saldanha possa se dedicar à carreira da irmã dele, Sophia Medina. Ele viajou para a etapa australiana do mundial de surf acompanhado apenas da mulher.

"Eu estava pensando em todos, quero deixar meu pai fazer o trabalho com minha irmã, ela precisa mais do que eu agora", contou ele ao site especializado Waves. "Estou envelhecendo e sinto que posso fazer isso sozinho. Ter Andy ao meu lado realmente dá mais confiança, porque ele é um grande surfista, ele entende muito sobre surfe e, sim, tem sido divertido."

No entanto, a família tem postado nas redes sociais frases que têm sido percebidas pelo público como indiretas de lado a lado. Foi o caso de uma publicação recente de Simone Medina falando sobre relacionamentos conturbados.

"O amor é para te trazer paz e felicidade, e não uma guerra, onde você tem que lutar sempre para ser feliz", escreveu. "Muitos procuram a felicidade em coisas que os olhos alcançam, muitas vezes ilusões passageiras que não alimentam a alma, somente a carne. A carne mata, o espírito vivifica."

Em outra publicação, ela lembrou o fato de o filho e a nora pararem de segui-la nas redes sociais. "Qual o seu signo? Bloqueada", ironizou.

Medina, por sua vez, escreveu a seguinte mensagem: "A verdade sempre vem. Questão de tempo. Tempão ou tempinho". Yasmin Brunet também foi na mesma linha. "Há três coisas que ficam pouco tempo escondidas: o sol, a lua e a verdade", escreveu a modelo, que disse precisar de muita paciência para não falar o que pensa.

A briga familiar parece não ter atingido apenas o casal. A influenciadora digital Bruna Bordini afirmou que ela e o marido, Felipe Medina, irmão de Gabriel, foram expulsos da casa dos sogros em Maresias (litoral de SP), onde moravam até então. A revelação foi feita nas redes sociais, após ser questionada por seguidores sobre a mudança para São José dos Campos (interior do estado).

Ela explicou o que causou a expulsão. "O motivo foi eu ter ficado em dúvida em não assinar minha carteira de trabalho, pois se eu não arrumasse ninguém de confiança [para cuidar da filha bebê], eu ia sair do meu trabalho para trabalhar em casa", disse. "Isso foi inadmissível e gerou a expulsão. Fui tachada de folgada que não queria trabalhar. Hoje, trabalho em casa, do celular e ainda consigo cuidar da minha filha."

Bordini também defendeu Yasmin Brunet, que vem sendo alvo de críticas nas redes sociais. "A Yasmin é uma mulher que eu admiro muito, ela é uma pessoa boa, verdadeira e empática", afirmou a concunhada. "Ela tem um papel importante e é do bem."

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.