Apesar de achar que o segundo filme foi mais "substancial do que o primeiro, Hugh Bonneville acha que é altura de parar "Downton Abbey".

Para o intérprete de Robert Crawley, o Conde de Grantham, continuar o drama histórico num terceiro filme pode ser ir demasiado longe para encontrar pretextos.

"Suspeito que, a um nível prático, já percorreu o seu caminho. Acho que foi um bom momento para desistir. Não sei. Nunca vou adivinhar o futuro, mas durante algum tempo pensei 'Na verdade, por que não, vamos continuar'. Mas acho que pode ficar um pouco 'curto' [a história]. Acho que o segundo filme foi tão alegre e uma forma tão bia de terminar a história. E parece que pode acabar. Ainda há portas abertas, mas acho que pode ser a hora certa de parar", disse à revista The Hollywood Reporter.

Apesar das boas críticas recebidas pelo recente "Downton Abbey: Uma Nova Era", as receitas de bilheteira ficaram por menos de metade do primeiro filme de 2019.

"Sem dúvida que foi a pandemia e a forma como vemos filmes. E também temos de pensar que o primeiro foi um enorme sucesso. Foi o maior que a Focus [Features, o estúdio] alguma vez teve na América. Bateu 'O Segredo de Brokeback Mountain' nas bilheteiras e arrecadou quase 200 milhões de dólares a nível mundial, o que é algo espantoso para algo deste género. E portanto para o segundo, acho que ninguém, muito menos a Focus, estava à espera que fosse correr tão bem. E quando se acrescenta a brutalidade da pandemia e o facto de que nós, a não ver que seja ir a um grande filme de Hollywood, começámos a ver filmes de uma forma completamente diferente", justificou o ator.

"Mas tenho de dizer que fomos à antestreia em Londres ou a do Met na América, e até mesmo no pequeno cinema da minha cidade, ver algo numa experiência coletiva e ver com um grupo de pessoas é notável, e é por isso que as salas e os filmes nunca vão morrer", acrescentou.

Hugh Bonneville não ouvia falar de rumores sobre um regresso de "Downton Abbey" como série, mas indicou que se pode tratar de uma prequela porque existe grande desejo por esse tipo de programas, como se viu pelo sucesso de "Bridgerton".

"Acho que será enormemente improvável que nos tragam de volta como elenco. Já passaram sete anos desde que fizemos a série. Foi adorável regressar como regressámos para estes dois filmes, mas acho que haverá uma geração completamente nova, como os 'spinoffs' de 'Star Wars' por todo o lado", especulou.

Mas se acontecesse, o ator não se colocou de fora.

"Literalmente não pensei nisso. Não faço ideia. Nunca diria nunca. Faria qualquer coisa pelo dinheiro certo", notou.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.