O YouTube vai banir anúncios relacionados com jogos de azar, álcool, medicamentos e ainda anúncios políticos e eleitorais do destaque, ou seja, o banner exibido no topo do site ou do app.

"Acreditamos que esta atualização, que terá como base as mudanças que fizemos no ano passado no destaque, levará a uma melhor experiência para os nossos utilizadores", explicou um porta-voz do Google, dono do YouTube, num comunicado enviado à CNN Business.

Esta é a segunda grande mudança em menos de um ano nas políticas relativas ao destaque do YouTube, depois de, em novembro, a plataforma ter proibido que os anunciantes reservassem aquele espaço por um dia inteiro.

As políticas do YouTube têm estado sob intenso escrutínio nos últimos anos, particularmente em torno da abordagem à desinformação e discurso de ódio.

O serviço de vídeo foi uma das três plataformas que, no ano passado, concordou com uma auditoria externa às suas políticas contra conteúdo prejudicial, além do Facebook e do Twitter.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.