O índice Dow Jones recuou 0,6%, encerrando a semana a 35.911,81 pontos. O S&P 500 teve alta o de 0,1%, a 4.662,85 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq subiu 0,6%, fechando a 14.893,75 pontos.

As ações bancárias foram afetadas por resultados frágeis e pelo temor do aumento dos preços e outros fatores que deterioraram a confiança do consumidor, assim como o impulso dos investidores.

Brian Price, diretor de gestão de investimentos da Commonwealth Financial Network, destacou "alguns catalizadores negativos" que fazem pressão como "a frágil impressão das vendas varejistas juntamente com os relatórios decepcionantes de lucros e a orientação de alguns grandes bancos, que parecem estar pesando no mercado", disse à AFP.

As vendas varejistas caíram 1,9% no último mês do ano, informou o Departamento do Comércio, pois os compradores recuaram em meio à última onda de covid-19 e os preços mais altos afetaram o consumo.

Uma pesquisa da Universidade de Michigan mostrou que a confiança do consumidor caiu drasticamente em janeiro, devido à onda da ômicron e ao aumento da inflação.

Os investidores estão concentrados na inflação e nas expectativas de que o Federal Reserve comece em breve a aumentar as taxas de juros.

Nesta sexta, o presidente do Fed de Nova York, John Williams, previu também próximos aumentos das taxas para combater a inflação, mas disse que o momento e a quantidade de aumentos dependerão de como os dados vão evoluir.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.