O Dow Jones subiu 1,47%, o tecnológico Nasdaq 3,82% e o S&P 500, 2,39%.

Para os analistas da Wells Fargo, Wall Street permitiu-se "uma pausa em forma de alta" depois de cinco sessões consecutivas com o Dow Jones operando no vermelho e uma nova queda do Nasdaq.

"Precisávamos disso, mas talvez não seja significativo ainda", resumiu Gregori Volokhine, presidente da Meeschaert Financial Services.

"Precisaríamos de várias sessões de alta para dizer que o pior ficou para trás e isso, francamente, me surpreenderia".

"É preciso destacar que o repique não ocorre por uma notícia" em particular, enfatizou.

Na semana, o Dow Jones também perdeu 2,13% e o Nasdaq, 2,79%.

Empresas que perderam muito nas últimas semanas foram muito procuradas e registraram altas: Roblox (+15,36%), Rivian (+9,88%), Snap (+8,70%), Netflix (+7,65%) e AMD (+9,26%).

Em um clima de busca por bons preços, inclusive alguns pesos-pesados da bolsa subiram, caso da Apple (+3,19% a 147,11 dólares).

Além destas compras, a sessão foi marcada por operações de cobertura de operadores especulativos que nestas últimas semanas apostaram na queda de ações de índices.

Nesta sexta, houve um novo vai-e-vem na aquisição do Twitter por Elon Musk, que suspendeu "temporariamente" a operação, embora em seguida tenha reafirmado seu desejo de compra.

"O acordo sobre o Twitter fica em suspenso temporariamente à espera de detalhes que sustentem o cálculo de que as contas falsas representam efetivamente menos de 5% dos usuários", tuitou nesta sexta Musk em sua própria conta, onde tem 93 milhões de seguidores.

Musk destacou em seguida que continuava "comprometido" em completar a operação, enquanto o mercado se perguntava quais eram suas reais intenções.

O Twitter vale 25% menos do que o preço de compra proposto por Musk.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.