A Comissão Europeia reiterou as reservas que tinha sobre o levantamento temporário de patentes, promovido pela Índia e África do Sul e apoiado pelos Estados Unidos.

A Comissão "não está convencida de que isso constituiria imediatamente a melhor resposta para alcançar o objetivo de uma distribuição ampla e oportuna das vacinas que o mundo precisa urgentemente", disse a instituição em uma nota.

Um porta-voz do executivo europeu disse por sua vez que "submetemos uma proposta a favor de um plano de ação multilateral e robusto para aumentar a produção de vacinas e tratamentos e garantir seu acesso universal sem empecilhos".

A União Europeia pediu aos membros da OMC que "garantam que as vacinas, os tratamentos e seus componentes para a covid-19 possam cruzar fronteiras livremente".

Também pediu para aumentar a produção de vacinas e garantir que "os países que mais precisam de vacinas as recebam a um preço acessível", e facilitar "o uso de licenças obrigatórias" dentro de um marco da OMC que protege a propriedade intelectual.

A UE se manifestou energicamente contra a ideia de suspender as patentes das vacinas contra a covid-19 e enfatizou que exportou tantas doses quanto reservou para si mesma, enquanto os Estados Unidos enviaram muito pouco ao exterior, priorizando sua população.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.