Segundo essas fontes, os nomes dos quatro dirigentes a serem sancionados serão publicados no Diário Oficial da União Europeia na terça-feira, depois que a lista foi aprovada pelos representantes dos países do bloco.

Falando sob condição de anonimato, duas fontes diplomáticas disseram à AFP que era o procurador-geral, Igor Krasnov, o administrador do sistema penitenciário federal, Alexander Kalashnikov, o diretor da Guarda Nacional, Victor Zolotov, e o chefe do Comitê de Investigações, Alexander Bastrykin.

Estes quatro funcionários serão as primeiras pessoas a serem afetadas por um novo regime de sanções relacionado com as violações dos direitos humanos, que a UE adotou em dezembro passado.

Como resultado dessas sanções, os quatro funcionários serão proibido de viajar à UE e quaisquer eventuais bens que mantenham em território europeu serão congelados.

Navalny foi preso no mês passado depois de voltar da Alemanha, onde passou meses se recuperando de um envenenamento com um agente nervoso proibido, pelo qual responsabiliza o governo de Vladimir Putin.

O Kremlin, por sua vez, nega qualquer conexão com o ataque.

A prisão de Navalny gerou protestos em todo o país e provocou apelos de países ocidentais por sua libertação imediata.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.