Autoridades separatistas na autoproclamada República de Donetsk afirmaram no sábado que uma criança "nascida em 2016" foi morta por um drone ucraniano na cidade de Alexandrivské, a 15km da frente.

O Ministério da Defesa ucraniano classificou a informação como "falsa". "Uma manipulação brutal, cínica e odiosa", declarou seu serviço de imprensa à AFP sem maiores precisões.

A Missão de Observação da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) não mencionou este incidente em seus relatórios sobre a situação do front.

O chefe da república separatista, Denis Pouchiline, disse à televisão russa que uma criança morreu, mas se recusou a dar detalhes para não dar informações "sem fundamento".

Um vídeo com imagens do enterro do menino de cinco anos, chamado Vlad, foi postado nas redes sociais na segunda-feira.

A Ucrânia acusou na semana passada a Rússia de reunir soldados e material em suas fronteiras norte e leste, bem como na península da Criméia, anexada por Moscou.

Este conflito, que causou mais de 13.000 mortes, começou em 2014 após uma revolução pró-Ocidente na Ucrânia.

Apesar dos acordos de paz de 2015, sua solução política continua bloqueada.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.