O incêndio começou em uma tenda de um mercado no campo de Kutupalong, onde residem mais de 600.000 refugiados rohingyas, e se espalhou para outras barracas, em uma das quais morreram os três jovens que dormiam.

"Havia cinco jovens, dois conseguiram se salvar, mas os outros três ficaram presos em um banheiro", explicou o chefe dos Bombeiros, Imdadul Hoque.

O incêndio foi aparentemente causado por um curto-circuito.

Em 22 de março, um incêndio devastador, cujas causas ainda estão sendo investigadas, matou 15 rohingyas e deixou cerca de 50.000 desabrigados.

Dois outros incêndios graves ocorridos este ano dispararam alarmes sobre as condições de segurança nos campos de refugiados, onde vivem aproximadamente um milhão de rohingyas, muçulmanos de Mianmar que fugiram da repressão militar em seu país.

O incêndio desta sexta-feira, que foi controlado em pouco tempo, poderia ter sido catastrófico, já que o mercado está perto de dezenas de milhares de barracos precários de bambu altamente inflamáveis, disse Hoque.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.