"Decidimos anular esses eventos que reúnem um grande número de pessoas", declarou à imprensa depois de se reunir com o primeiro-ministro, Yoshihide Suga.

"Para compensar, vamos usar ainda mais a web para criar uma atmosfera dos Jogos e divulgar várias informações culturais", acrescentou a responsável.

Este anúncio ocorre apenas dois dias antes que Koike e Suga se reúnam na segunda-feira com os responsáveis dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos para decidirem quantos espectadores locais poderão comparecer às instalações olímpicas.

Como consequência da pandemia, Tóquio já proibiu a presença de espectadores estrangeiros e também reduziu drasticamente o número de convidados e voluntários.

Políticos e organizadores pressionam para permitir a presença de público durante as disputas olímpicas, mas os especialistas de saúde aconselham ao governo que o mais prudente seria organizar os Jogos a portas fechadas.

Os Jogos de Tóquio, adiados em um ano pela pandemia, serão realizados de 23 de julho a 8 de agosto.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.