Os dois conceitos, incomuns, são diferentes do espaço aéreo de um país.

- ADIZ -

Vários Estados estabeleceram a chamada Zona de Identificação de Defesa Aérea (ADIZ), incluindo Estados Unidos, Canadá, Coreia do Sul, Japão e China.

A ADIZ é muito mais ampla que o espaço aéreo e foi projetada para dar a um país mais tempo no processo de identificação de uma aeronave potencialmente hostil.

A Ásia Oriental tem uma infinidade de ADIZs sobrepostas, o que mostra o quão sensível é esta região.

Até recentemente, as estratégias militares da China e de Taiwan consistiam em permanecer fora da zona de identificação do vizinho, apesar das incursões episódicas em tempos de tensão.

A situação evoluiu há dois anos, quando o governo comunista chinês aumentou a pressão sobre a ilha autônoma, que considera parte do seu território e que espera um dia recuperar, inclusive pela força se necessário.

No ano passado, Taiwan registrou 969 incursões de caças chineses em sua ADIZ, de acordo com uma contagem da AFP, mais do que o dobro dos 380 casos registrados em 2020.

Antes dos exercícios militares desta semana, Taiwan registrou 626 incursões desde o início do ano (+70% em relação ao mesmo período do ano anterior).

Essas incursões pressionam os militares taiwaneses, que sofreram uma série de acidentes mortais nos últimos anos.

- Linha mediana -

A linha mediana é uma fronteira não oficial, mas até agora geralmente aceita, a meio caminho entre as costas da China continental e as de Taiwan.

Está localizada no meio do Estreito de Taiwan, apenas 130 km em seu ponto mais estreito.

Foi concebida durante a Guerra Fria, para delimitar e reduzir os riscos de confronto entre a República Popular da China e a República da China (nome oficial de Taiwan), onde em 1949 se estabeleceram as tropas nacionalistas derrotadas na guerra civil chinesa.

Nenhum acordo ou tratado consolidou seu status. Mas, ao longo das décadas, manteve os exércitos taiwanês e chinês à distância.

Durante períodos de alta tensão, navios ou aviões chineses cruzaram a linha, atraindo recriminações de Taiwan.

Mas as "violações" da linha mediana costumavam ser menos frequentes do que as incursões da ADIZ, pois eram consideradas mais provocativas.

Nos últimos dois anos, as autoridades chinesas declararam publicamente que, a seu ver, essa linha mediana nunca existiu.

Nos exercícios desta semana, de acordo com relatos, as forças chinesas cruzaram a linha mediana várias vezes.

Taiwan registrou 49 incursões aéreas chinesas em sua ADIZ na quarta e quinta-feira, 44 além da linha mediana.

E nesta sexta-feira, os militares de Taiwan disseram que os navios de guerra chineses também cruzaram a linha mediana, sem dar mais detalhes.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.