"Havia temores relacionados a uma radicalização do indivíduo", apresentado como um dinamarquês de 37 anos, afirmou o chefe de polícia da Noruega, Ole Bredrup Saeverud, durante uma entrevista coletiva.

As autoridades vigiaram o dinamarquês em 2020 e antes.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.