Os guardas se lançaram sobre o motorista, cujo carro atravessou duas barreiras antes de colidir com uma das entradas ao sul da mesquita na sexta-feira, segundo autoridades da cidade sagrada e vídeos postados nas redes sociais.

As autoridades não identificaram o homem, mas afirmaram que ele parecia em um "estado anormal". O motorista foi levado a uma audiência com um juiz.

No início de outubro, a Arábia Saudita autorizou os fiéis a rezar na grande mesquita, após uma interrupção de sete meses devido à pandemia de covid-19 e permitiu que 15.000 muçulmanos praticassem, a cada dia, a umrah, conhecida como a peregrinação menor à Meca.

A umrah, que pode ser realizada a qualquer momento do ano, foi suspensa em março devido à pandemia.

A Arábia Saudita organizou no fim de julho a peregrinação anual à Meca (o hajj), mas muito limitada. Apenas 10.000 muçulmanos residentes no país foram autorizados a participar, longe dos 2,5 milhões de fiéis que participaram no rito em 2019.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.