O responsável dos meios de comunicação russos Roskomnadzor disse em um comunicado que "enviou à gerência do Facebook uma carta solicitando uma lista das contas que tiveram o acesso restringido e para explicar as razões dos bloqueios".

Roskomnadzor também exigiu que o Facebook, proprietário do Instagram, forneça provas de que as contas bloqueadas estão realmente envolvidas em "atividades ilegais".

O Facebook anunciou na quarta-feira que retirou do Instagram 530 contas, seguidas por 55.000 usuários, cujo conteúdo apontava para descredibilizar a oposição russa.

O Facebook atribuiu a rede de contas falsas a "pessoas na Rússia" apesar de não ter identificado com certeza a organização ou as pessoas responsáveis por esta suposta campanha de manipulação, detectada graças aos seus algoritmos e suas equipes de moderadores.

as-pop/mp/zm/mb/aa

FACEBOOK

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.