Nicolás de la Cruz (84) marcou o gol da vitória do time "millonario", que venceu no placar agregado por 2 a 1, depois de um empate em 1 a 1 na semana passada em Curitiba.

Nas quartas de final, o River aguarda o vencedor do duelo entre o equatoriano Independiente del Valle e o uruguaio Nacional, que empataram em 0 a 0 no primeiro jogo, em Quito.

- Bento segura -

Mesmo com a vantagem obtida pelo gol como visitante, foi o River quem tentou tomar o controle do jogo, embora tenha se mostrado um pouco errático nos primeiros minutos.

Do outro lado, o Athletico, com um time cheio de desfalques devido aos casos de covid-19, muitas vezes dependia da habilidade e criatividade de Christian.

A equipe brasileira esteve perto de surpreender aos 16 minutos, quando Thiago Heleno cruzou e Erick finalizou da pequena área.

O River começou a melhorar e a jogar de forma mais organizada à medida que os minutos passavam, criando duas oportunidades, a primeira com uma infiltrada de Borré na direita, em que o colombiano finalizou colocado e Bento defendeu.

Cerca de meia hora depois, Suárez recebeu na esquerda nas costas dos zagueiros e concluiu de canhota, mas a bola bateu no pé de Bento e depois na trave direita.

Com pouca posse de bola, a única forma do time paranaense levar perigo eram as jogadas de bola parada, e em alguns momentos assustou a defesa argentina com bolas aéreas.

Nos últimos minutos do primeiro tempo o River insistiu e esteve perto de marcar com uma bomba do uruguaio De La Cruz, mas Bento voltou a brilhar com uma grande defesa no canto direito.

- De la Cruz, trave e gol -

No início do segundo tempo, o time argentino mostrou mais ambição, mas além da pressão incessante, era difícil superar um Athletico organizado e com a defesa bem posicionada, mas que precisava fazer pelo menos um gol, e a área de Armani estava ficando cada vez mais distante.

No entanto, mais uma vez o time de Buenos Aires voltou a dominar e voltou a exigir que Bento mostrasse serviço.

Depois de uma boa infiltrada de Montiel, Matías Suárez cabeceou sozinho e o jovem goleiro defendeu um chute de De la Cruz na entrada da pequena área.

Com o Athletico Paranaense totalmente fechado, o gol argentino veio faltando dez minutos para o fim com um pênalti cometido por Christian sobre o colombiano Borré, e que De la Cruz converteu, depois de seu chute acertar a trave e as costas do goleiro.

Faltava pouco tempo, e o time brasileiro não conseguia sequer alcançar a meta adversária o que lhe daria a possibilidade da definição nos pênaltis. Ao River bastou administrar a vantagem para ficar com a vaga nas quartas de final.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.