"A vacinação, que será feita com a Johnson & Johnson, acontecerá todas as quintas e sextas-feiras nas ilhas do norte do mar Egeu, com profissionais especialmente enviados de Atenas", informou o responsável do ministério de migrações grego, em uma entrevista à agência grega de notícias ANA.

"Mas no momento só 15% dos solicitantes de asilo mostrou interesse em se vacinar", acrescentou.

"Se estimamos que 30% da população tem menos de 18 anos, e que 30% já esteve doente, o caminho para a imunidade dos solicitantes de asilo vacinando todos os que precisam é curto e nós conseguiremos", afirmou Manos Logothetis.

As instalações das ilhas do norte do mar Egeu abrigam cerca de 9.400 pessoas, segundo a Agência da ONU para os Refugiados.

As condições de vida e a falta de higiene nessas estruturas onde os exilados têm que permanecer enquanto seu pedido de asilo é examinado continuam sendo criticadas pelos defensores dos direitos humanos.

Durante a pandemia de covid-19, as ONGs denunciaram principalmente a restrição de circulação e o confinamento dos migrantes.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.