"A Brigada dos Gigantes liberou a cidade de Harib com a ajuda de incursões da coalizão", anunciou em um comunicado a força pró-governamental iemenita, formada por ex-militares e voluntários e apoiada pelos Emirados Árabes Unidos e pela Arábia Saudita.

A localidade perdida pelos rebeldes fica ao sul da cidade de Marib, o último bastião do governo no norte do país rico em petróleo.

Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos fazem parte de uma coalizão que atua desde 2015 no Iêmen, país devastado pela guerra, para prestar apoio militar ao governo.

Os rebeldes controlam a maior parte do norte do país e a capital, Saná, e recebem ajuda do Irã, grande rival regional dos sauditas.

O revés desta terça-feira ocorre em plena intensificação do conflito, com um número crescente de ataques dos rebeldes huthis contra os Emirados, um rico Estado do Golfo com reputação de ser um oásis pacífico no Oriente Médio.

Na segunda, os rebeldes dispararam mísseis balísticos contra os Emirados e a Arábia Saudita, que os interceptou.

O conflito, iniciado em 2014, deixou, segundo a ONU, 377.000 mortos e levou uma população de 30 milhões de pessoas à beira da fome extrema.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.