DMX "foi hospitalizado às 23h de ontem no hospital de White Plains", cidade próxima a Nova York, onde mora, após sofrer "um ataque do coração", disse à AFP Richman, que representa o rapper há 25 anos.

"Pelo que sei, continua com respiração assistida", acrescentou o advogado, que se disse "muito preocupado".

Richman destacou que não podia confirmar as informações do site especializado em celebridades TMZ, segundo as quais o rapper nova-iorquino de 50 anos, conhecido por seus problemas com as drogas, havia sofrido uma overdose.

DMX, cujo nome de registro é Earl Simmons, esteve em reabilitação em 2019, segundo o TMZ.

Ele teve seu ápice no fim dos anos 1990 e começo dos 2000, com sucessos como "X Gon' Give It To Ya" e "Party Up".

Autor de oito álbuns, o último em 2015, DMX é uma das personalidades mais obscuras do hip-hop, que expõe seus demônios internos em canções que lhe renderam sucesso comercial e de crítica.

Seu primeiro grande single, "Get At Me Dog", com a colaboração de Def Jam, foi lançado em 1998, extraído de seu primeiro álbum de estúdio, "It's Dark and Hell Is Hot".

O álbum chegou ao topo da lista da Billboard, com um segundo sucesso, "Ruff Ryders' Anthem", que marcou o início de um sucesso comercial que duraria vários anos.

Ao longo da sua carreira, DMX teve frequentes problemas com a lei, com acusações de posse de drogas, crueldade com os animais, direção perigosa, falta de pagamento da pensão dos filhos entre outros.

Em novembro de 2017, declarou-se culpado de evasão fiscal, admitindo ter sonegado 1,7 milhão de dólares em impostos. Foi condenado a um ano de prisão e foi obrigado a restituir 2,3 milhões de dólares.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.