"Peço que organizem o trabalho para que no final da próxima semana comecemos a vacinação em larga escala", disse o presidente em videoconferência, dirigindo-se à sua vice-primeira ministra, responsável pela Saúde, Tatiana Golikova, estimando que "a indústria e infraestrutura estão prontas".

"Eu sei que mais de 2 milhões de doses já foram produzidas ou serão produzidas nos próximos dias", acrescentou o presidente russo, especificando que "grupos de risco, médicos e professores" serão vacinados primeiro.

A vacina Sputnik V, desenvolvida pelo centro de pesquisas Gamaleia em Moscou, está na terceira e última fase de testes clínicos com 40 mil voluntários. Seus criadores afirmam que é 95% eficaz.

No final de novembro, as autoridades anunciaram que começaram a vacinar os militares russos. Mais de 400.000 deles devem ser vacinados e 80.000 serão vacinados antes do final do ano.

A vacinação, que não será obrigatória, será gratuita para os cidadãos russos, disseram as autoridades.

A Rússia registrou 2,4 milhões de infecções por covid-19 e 41.000 mortes.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.