O dia dedicado à conscientização sobre a discriminação contra as pessoas trans no mundo existe "porque estamos cansadxs de ser discriminadxs, violentadxs e até assassinadxs pela forma como somos percebidxs", escreveram na convocação ao protesto.

"Hoje, mais do que nunca, nos perguntamos: Onde está Tehuel?", acrescentaram.

Em 11 de março, Tehuel de la Torre, de 21 anos, deixou sua casa na cidade de Alejandro Korn, 60 km a sudoeste de Buenos Aires, para encontrar um homem que ofereceu a ele um trabalho como garçom em um evento, segundo a denúncia da namorada do jovem.

O homem, que admitiu tê-lo visto naquela tarde, mas disse que depois se separaram, foi detido depois que uma capa de celular e uma jaqueta de Tehuel foram encontradas em sua casa, de acordo com fontes judiciais citadas pela imprensa argentina.

Ele já tinha uma condenação anterior por homicídio em 2009 e uma acusação de abuso sexual em 2020.

Outro homem foi preso acusado de "ocultação em disputa real com falso testemunho".

Uma extensa operação de busca dentro e nos arredores da casa do detido, assim como em uma lagoa na área, não produziu nenhum resultado.

No Dia da Visibilidade Trans, a família e os amigos de Tehuel realizaram também uma manifestação em seu bairro.

"Já se passaram 20 dias e não sabemos nada do meu irmão. Sabemos que há buscas, porém, para não atrapalhar a investigação, não nos dizem onde. A última coisa que sabemos é que ele foi a uma entrevista de trabalho e não voltou mais", contou Verónica, irmã de Tehuel.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.