Neste contexto, o barril de Brent do Mar do Norte para entrega em fevereiro recuou 0,93% a 48,79 dólares, em Londres.

Em Nova York, o barril de WTI para janeiro fechou em queda de 1,08%, a 45,76 dólares, após alcançar na sexta-feira seu máximo desde 5 de março, em 46,68 dólares.

"O número de plataformas petroleiras que aumentam" sua produção "a cada semana nos Estados Unidos, a produção líbia que sobe lentamente rumo à sua capacidade total, e a do Irã que se preparava a voltar a crescer no primeiro trimestre de 2021", são fatores que influenciam a baixa, depois da alta da semana passada, que levou o petróleo "alto demais", comentou Bjornar Tonhaugen, analista da Rystad.

Em janeiro, voltará gradativamente ao mercado parte da produção cortada pela Opep e seus aliados reunidos na Opep+, embora em um ritmo menos intenso que o previsto, quando acordaram fechar a torneira, em abril.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.