O grupo foi ao complexo penitenciário pedir informação sobre o estado do ativista, que está doente e faz uma greve de fome.

Segundo uma repórter da AFP presente no local, a médica pessoal de Navalny e militante da oposição, Anastasia Vasilieva, foi uma das pessoas detidas e levadas em furgões da polícia.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.