Francisco tinha anunciado no início de setembro que visitaria Grécia, Chipre e Malta, mas sem detalhar a data de sua viagem.

Uma delegação do Vaticano esteve hoje no acampamento de migrantes de Mavrovouni, em Lesbos, para planejar a visita do papa, conforme constatou um correspondente da AFP.

Uma fonte local declarou à AFP que a visita estava prevista para o fim de novembro, ou início de dezembro, dependendo da situação sanitária.

Guiada pelo secretário-geral do Ministério de Migrações da Grécia, Manos Logothetis, a delegação percorreu as ruas do acampamento temporário de Mavrovouni, que foi erguido rapidamente há um ano, após o incêndio que atingiu o acampamento de Moria, onde o papa esteve em abril de 2016.

"Quando retornar à Grécia, o papa quer visitar Lesbos", declarou nesta quinta-feira o arcebispo dos católicos do Mar Egeu, Joseph Printezis, ao mencionar "a experiência positiva" do pontífice "em sua visita anterior".

O papa "quer ver a evolução do tema dos refugiados" e o "fruto dos esforços da Grécia", acrescentou o arcebispo aos jornalistas.

O religioso detalhou que o papa deseja fazer em Lesbos "uma declaração humanitária, segundo a qual a Igreja e todos os povos da Europa se preocupam com os refugiados, e também mencionar que os outros países europeus deveriam reconhecer o peso suportado pela Grécia".

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.