Devido à emergência sanitária decorrente do novo surto de coronavírus na Europa, a tradicional missa pelos mortos será celebrada em particular no cemitério teutônico dentro do Vaticano.

Francisco evitou saudar pessoalmente, como costuma fazer, alguns dos fiéis que compareceram à audiência geral na sala Paulo VI dentro do Vaticano.

"Adoraria descer e cumprimentar a todos, mas devemos manter a distância", explicou aos presentes, todos com máscaras.

"Se eu descer, as pessoas se reúnem (...) e isso vai contra os cuidados e devemos nos precaver diante dessa senhora chamada covid e que nos causa tanto dano", explicou.

O papa e seus assistente não usavam máscara, enquanto os guardas suíços e os fotógrafos oficiais eram obrigados a usá-la.

De acordo com o programa do Papa divulgado pela assessoria de imprensa, no dia 5 de novembro Francisco presidirá na Basílica de São Pedro uma missa em memória dos cardeais e bispos falecidos.

A missa contará com a presença de um número limitado de fiéis e o programa pode ser modificado dependendo da situação sanitária, alertou o Vaticano.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.