Ted Hui, um veterano da oposição na ex-colônia britânica, é indiciado por seu envolvimento em protestos pró-democracia, pelos quais deixou Hong Kong na semana passada. Em uma coletiva de imprensa na Dinamarca, ele revelou que havia decidido se exilar neste país.

Hui, que esteve no Reino Unido na sexta-feira, informou que suas contas bancárias, assim como as de vários membros de sua família, foram congeladas, pelo que acusou as autoridades de "usarem a opressão econômica como forma de represália política".

A polícia de Hong Kong confirmou na noite deste domingo que Hui está sob investigação "por cumplicidade com forças estrangeiras", uma acusação aplicada de acordo com a nova lei de segurança nacional imposta em junho por Pequim na região semi-autônoma.

Além disso, de acordo com a fonte, ele é suspeito de fraude por supostamente ter depositado fundos de uma campanha de arrecadação nas contas de seus parentes.

Nas contas congeladas há cerca de 850.000 dólares de Hong Kong (cerca de US$ 109.000), segundo o comunicado da polícia.

Logo depois, Hui relatou que as contas bancárias de seus parentes no Banco HSBC foram repentinamente desbloqueadas.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.