Regiões do México, Brasil, Cuba, República Dominicana, Guatemala, Panamá, Colômbia, Bolívia, Chile e Uruguai relataram um aumento nas infecções recentemente, disse a diretora da Opas, Carissa Etienne, em uma coletiva de imprensa semanal.

"Nesse contexto, instamos os países a reforçarem as medidas de saúde pública em locais com alta transmissão. Esta é a forma mais eficaz de reduzir os casos até que tenhamos vacinas suficientes para todos", disse ele.

A Opas recomenda o uso de máscaras, o distanciamento físico entre as pessoas e evitar aglomerações em espaços fechados como forma de conter a propagação do vírus.

Etienne lembrou que atualmente menos de uma em cada dez pessoas na América Latina e no Caribe está totalmente vacinada contra a covid-19.

"Somos uma região com mais de 600 milhões de pessoas onde os casos estão aumentando, os hospitais estão lotados e as variantes circulam rapidamente", disse.

No México, Etienne observou um "leve aumento" nas infecções nas últimas semanas, impulsionado principalmente pelas regiões de Baja California e Yucatán.

No Caribe, Cuba e a República Dominicana continuam gerando a maioria dos novos casos, com altas taxas de mortalidade em Trinidade e Tobago, observou.

Ela também destacou o aumento das infecções em partes de Belize, Guatemala e Panamá.

Na América do Sul, ressaltou o pico de infecções em toda a Colômbia, com uma ocupação muito elevada de leitos em Unidades de Terapia Intensiva nas grandes cidades metropolitanas.

As infecções por covid-19 enchem hospitais em cidades como São Paulo, mo Brasil, bem como Bolívia, Chile e Uruguai, especialmente com pacientes mais jovens entre 25 e 40 anos, acrescentou.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.