"A inteligência artificial pode ser uma força para o bem, que ajude as sociedades a superar alguns dos maiores desafios de nosso tempo. Mas as tecnologias de IA também podem ter efeitos nocivos e inclusive catastróficos, quando são utilizadas sem prestar a devida atenção a sua capacidade de violar os direitos humanos", declarou a Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, em um comunicado.

Bachelet pediu uma avaliação dos riscos que representam para a vida privada ou a liberdade de expressão os diferentes sistemas que se apoiam na inteligência artificial.

"Como a avaliação dos perigos e como superá-los pode levar algum tempo ainda, os Estados deveriam implementar a partir de agora moratórias sobre o uso das tecnologias que apresentam alto potencial de risco", pediu.

Bachelet citou como exemplo as tecnologias que permitem decisões automáticas ou aquelas que estabelecem perfis.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.