O Conselho Permanente da OEA, que reúne os 34 membros ativos do bloco regional, realizará uma sessão extraordinária em 15 de junho para "tratar da situação na Nicarágua", segundo um comunicado.

A reunião, que será em formato virtual, foi solicitada por Brasil, Canadá, Chile, Costa Rica, Estados Unidos, Paraguai e Peru.

Um projeto de resolução apresentado por esses países pede a "libertação imediata" dos detidos, assim como de todos os presos por motivos políticos na Nicarágua.

Além disso, insta o governo Ortega a aplicar todas as normas internacionais relevantes para a realização de eleições livres e justas em 7 de novembro, "incluindo a boa recepção de observadores eleitorais confiáveis da OEA e de outros países".

O texto destaca com "grande preocupação" que as autoridades nicaraguenses não implementaram as reformas eleitorais até maio deste ano para garantir a transparência das eleições de 7 de novembro, prazo fixado pela Assembleia Geral da OEA em outubro passado.

A convocação para a terça-feira veio depois que o secretário-geral da OEA, Luis Almagro, pediu na quarta a suspensão da participação da Nicarágua no bloco regional pelo que considerou um "ataque sem precedentes" de Ortega contra seus oponentes.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.