A cidade de Nova Orleans estava sob toque de recolher na terça-feira à noite, quase dois dias depois que Ida atingiu a costa da Louisiana como uma tempestade de categoria 4, exatamente 16 anos depois que o devastador furacão Katrina, que matou mais de 1.800 pessoas, atingiu o estado.

Quatro mortes foram confirmadas quando equipes de resgate começaram a se deslocar em barcos e veículos para socorrer comunidades isoladas por Ida. Um homem também desapareceu após aparentemente ter sido morto por um crocodilo.

A prefeita LaToya Cantrell anunciou no Twitter que ordenou um toque de recolher noturno em Nova Orleans, cidade que continua em grande parte no escuro desde domingo.

Imagens de pessoas retiradas de carros inundados e fotos de casas destruídas apareceram repetidamente nas redes sociais, enquanto os danos em Nova Orleans permaneceram limitados.

Autoridades do aeroporto de Nova Orleans disseram que todos os voos programados para terça-feira foram cancelados, enquanto diferentes companhias aéreas cancelaram quase 200 voos na quarta-feira.

Uma pessoa morreu na queda de uma árvore em Prairieville, enquanto uma segunda vítima foi morta tentando dirigir através das enchentes a cerca de 95 quilômetros a sudeste de Nova Orleans, disseram as autoridades.

Ida, que agora foi rebaixada para uma depressão tropical, deixou mais de um milhão de propriedades na Louisiana sem energia, de acordo com o rastreador de queda de energia PowerOutage.us.

Muitaas áreas permaneciam na mesma situação na terça-feira à noite. A empresa de energia elétrica Entergy informou que parte do sistema pode ser restaurado nesta quarta-feira.

Primeiro será reativada a energia elétrica nos hospitais, incluindo vários que lidam com um surto de covid-19, assim como os sistemas drenagem e tratamento de águas. Para os clientes comuns, o retorno do sistema pode levar dias.

No Mississípi, atingido por chuvas torrenciais, o rompimento de uma rodovia deixou dois mortos e 10 feridos, incluindo três em estado crítico, disse a patrulha rodoviária estadual.

O número de mortos deve aumentar ainda mais, advertiu o vice-governador da Louisiana, Billy Nungesser, especialmente nas áreas costeiras diretamente afetadas pelo Ida, onde operações de busca e resgate estão em andamento.

Enquanto isso, na paróquia de St. Tammany, a polícia disse que um homem de 71 anos foi atacado e "aparentemente morto por um crocodilo enquanto caminhava nas enchentes após o furacão Ida".

- Ida se dirige ao nordeste -

O presidente Joe Biden declarou estado de emergência nos estados da Louisiana e Mississippi, permitindo que os estados tivessem acesso à assistência federal.

O governador da Louisiana, John Bel Edwards, disse que seu estado enviou mais de 1.600 pessoas para operações de busca e resgate, enquanto o Pentágono informou que mais de 5.200 militares, a agência federal de emergência e a Guarda Nacional foram mobilizados em vários estados do sul.

Enquanto Ida segue para o nordeste, chuvas e inundações significativas devem ocorrer nos vales do Tennessee e Ohio e se moverem em direção ao Atlântico até quarta-feira, de acordo com o Centro Nacional de Furacões.

Cientistas alertaram sobre um aumento na atividade de ciclones à medida que a superfície do oceano esquenta devido à mudança climática, o que representa uma ameaça crescente para as comunidades costeiras do mundo.

bur/jm/jh/bfm/sst/llu/rsr/ap/mvv/fp

TOTALENERGIES

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.