Essas duas missões, chamadas Davinci + e Veritas, devem partir "no período de 2028-2030", informou a Agência Espacial dos Estados Unidos. "Elas permitirão que a comunidade científica estude um planeta que não visitamos há mais de 30 anos", disse o novo administrador da Nasa, Bill Nelson, durante o discurso anual para funcionários da agência.

"Há Mercúrio, o planeta mais próximo do Sol, que não tem atmosfera. Depois, há Vênus, com uma atmosfera incrivelmente densa. E há a Terra, com uma atmosfera habitável", listou. "Esperamos que essas missões nos ajudem a entender melhor como a Terra evoluiu e por que atualmente é habitável, enquanto outros (planetas) não".

A Davinci + terá que medir a composição da atmosfera de Vênus e determinar se ela já teve um oceano. "A missão consiste em uma esfera que mergulhará na espessa atmosfera do planeta, fazendo medições precisas de gases nobres e outros elementos", explicou a Nasa.

Já a Veritas estudará a história geológica do planeta, colocando-se em órbita ao seu redor. A missão "rastreará os relevos em quase toda a superfície do planeta para criar uma reconstrução 3D da topografia e confirmar se processos como tectônica ou vulcanismo continuam ocorrendo lá", informou a Nasa. A Veritas também precisará determinar se vulcões ativos estão liberando vapor d'água na atmosfera.

Bill Nelson também confirmou que a Artemis 1, primeira missão do programa de retorno à Lua dos Estados Unidos, será lançada "ainda este ano".

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.