"Uma nova audiência acontecerá de 24 a 28 de maio de 2021. Levando em consideração as restrições de viagens e medidas sanitárias devido à pandemia de covid-19, essa audiência será realizada por videoconferência", disse o CAS em seu comunicado.

O CAS havia suspendido o tricampeão olímpico em fevereiro de 2020, privando-o de participar dos Jogos de Tóquio, por ter destruído com golpes de martelo uma amostra obtida em um teste antidoping surpresa, em setembro de 2018.

No entanto, o Tribunal Federal Suíço, o órgão jurídico máximo do país, anulou a suspensão em dezembro passado por "parcialidade de um árbitro do CAS".

A Justiça Federal, que não julgou o mérito da causa, aludiu aos tuítes racistas anti-chineses do presidente do grupo de juízes, o italiano Franco Frattini.

A suspensão de oito anos contra Sun Yang foi uma das decisões mais espetaculares do CAS por sua dureza e pela importância do atleta, que é uma grande estrela na China.

O nadadora, que já testou positivo para um estimulante em um exame em 2014, havia recorrido imediatamente da suspensão perante a justiça civil.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.