Esta situação "deixa sem proteção a maior parte do pessoal na linha de frente contra a pandemia", acrescentou o escritório regional da OMS para a África em um comunicado divulgado após uma coletiva de imprensa virtual.

"A maioria dos profissionais de saúde na África ainda não foi vacinada e infelizmente está exposta a formas graves" da doença, disse Matshidiso Moeti, diretor regional da OMS para a África, com preocupação.

A OMS destacou que "uma alta cobertura vacinal do pessoal de saúde é essencial não apenas para sua própria proteção, mas também para a proteção de seus pacientes e para o funcionamento dos sistemas de saúde em momentos de extrema necessidade".

"A escassez de profissionais de saúde na África é aguda e profunda", disse ele, observando que 16 países da região têm menos de um profissional de saúde para cada 1.000 habitantes.

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.