"Papy Jaussaud nos deixou, mas as lembranças vão permanecer intactas. Sua emoção no pódio em 1978 marcou uma geração. Sua vitória em 1980 com seu companheiro e amigo Jean Rondeau permanecerá para sempre como um das maiores feitos do esporte automobilístico", afirmou Pierre Fillon, presidente do ACO, em um comunicado.

Nascido em Caen (oeste da França), Jaussaud nunca chegou a correr na Fórmula 1 como outros grandes pilotos franceses da sua geração, como Jean-Pierre Beltoise, Gérard Larrousse e Henri Pescarolo.

Em 13 participações nas 24 Horas de Le Mans entre 1966 e 1983, Jaussaud correu principalmente nas escuderias Matra, Renault-Alpine (com vitória em 1978) e Rondeau (com vitória em 1980).

Os conteúdos mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Brasil e fique por dentro.

Siga-nos na sua rede favorita.